Categorias

Arquivo

19 de outubro de 2016

Profissionais de marketing que queiram se destacar vão adotar o mobile marketing. As mensagens apresentadas serão úteis e relevantes para as marcas dentro de um contexto, incentivando visitas a lojas, aumentando o número de ávidos espectadores em estréias de temporadas ou fazendo com que mais pratos sejam saboreados dos cardápios. Os anúncios não terão a menor semelhança com os banners que poluem o lado direito das telas ou os celulares e não serão medidos pela taxa de cliques (CTR). A atenção do consumidor, da mesma forma que os budgets de marketing, está sendo direcionada para o celular. Portanto, é hora de começar a pensar em como utilizar esse veículo de comunicação, quais são suas características exclusivas e como avaliar sua efetividade.


Trapalhadas na nova mídia
O primórdio da publicidade na TV foi marcado por anúncios de rádio traduzidos para versões gráficas — ou seja, textos em movimento acompanhados de voice-over. Nos anos 90, o marketing on-line era uma ressuscitação do marketing impresso. Os novos meios sempre começam fazendo um "copia e cola" do velho no novo, na expectativa de clonar também as mesmas ferramentas de medição e o mesmo recurso de engajamento. É o que pode ser observado no mobile marketing de hoje, e os publicitários podem ser apontados como principais responsáveis. Os banners para celular são uma forma muito simplória de usar todo o potencial do mobile, mesmo assim, eles constituem 82% da publicidade mobile, de acordo com o Namo Media. Sabe-se que os banners para celulares são amplamente ignorados (a Forbes, inclusive, indica que até 40% dos cliques são acidentais) e, cada vez mais, aceita-se que seus dias estão chegando ao fim. Para ser perspicaz, é essencial entender o contexto.

O contexto importa no mobile marketing
Os celulares são as únicas telas carregadas da cama para o banheiro e para a sala de reuniões. Essa tela está constantemente fazendo companhia aos seus usuários, seja enquanto assistem à TV, fazem compras no supermercado, correm no parque — a lista é infinita. Portanto, não faz sentido que os dados usados para direcionar e medir a atividade nos celulares sejam ainda tão grosseiros e superficiais. Os celulares são equipados com uma série de sensores que registram dados muito úteis. Por que eles ainda não são usados?

Os usuários estão isolados nos aplicativos. De acordo com o Flurry Analytics, 86% do tempo consumido no celular é usado dentro de aplicativos. Ainda é possível alcançar os usuários em aplicativos nativos, mas, quando os publicitários compram o espaço cegamente, eles perdem o contexto. Insights super valiosos são perdidos nas networks, pois os publicitários são levados a procurar denominadores comuns para medir resultados, o entendimento do contexto e efetividade.

Com um conhecimento tão vago do comportamento do usuário no momento da impressão de um anúncio, não é possível atribuir o devido valor ou eficiência da publicidade. Um estudo recente realizado pelo Sharethrough revela que a publicidade nativa, dentro do contexto de navegação do usuário, proporciona um incremento de 18% na intenção de compra quando comparada com a publicidade em networks.

Existe um sinal que deve ser levado em conta nesse tipo de marketing e seu nome é localização.

O segredo do marketing de geolocalização
Atualmente, os sinais de localização no mobile marketing são indiscutivelmente valiosos, porém, lamentavelmente incompreendidos. O AdExchanger resume a ironia da imprecisão da localização por meio de uma extensa pesquisa, concluindo que "menos de 1% dos dados de localização de ad exchanges têm precisão suficiente para ajudar os publicitários a entender os movimentos das pessoas no mundo real". Mesmo quando os sinais estão corretos, o real valor não é alcançar as pessoas quando elas estão em localizações próximas. Existem aumentos marginais nos desempenhos de campanhas de geolocalização. Pois, novamente, o contexto é que importa. Já os apps nativos, na contramão, são um canal único para o marketing, entregando precisão na localização, comportamento, contexto e objetivos dos usuários. O celular é uma constante no dia a dia dos consumidores — e os publicitários devem aproveitar os insights que ele entrega. Os aplicativos nativos de localização fornecem perfis comportamentais ricos, contextos valiosos e um público-alvo que vê e responde aos anúncios.

Medindo a efetividade
Não há resposta correta quando se trata de medir o marketing mobile em escala. Existem opções baseadas em painéis, que somente medem uma parte do público e podem gerar conflitos de interesses. Existem soluções de terceiros que conectam campanhas aos dados de transações no momento do pagamento nos pontos-de-venda, mas essa alternativa envolve complexas integrações técnicas e custos altíssimos de assinatura de dados. Em uma plataforma de publicidade nativa, não será possível observar a escala de impressões, cliques e compras da mesma forma que em outras soluções, mas os resultados serão autênticos. Os publicitários estão aprendendo que as únicas soluções de ponta a ponta capazes de mensurar a efetividade dos anúncios desde a impressão até a compra são plataformas próprias e nativas com sinais precisos de localização.

>> Precisa de um atalho?
  1. A atenção do consumidor está cada vez mais no celular, seus companheiros fiéis durante todo o dia. Por isso, é essencial adaptar as estratégias de marketing para esse veículo de comunicação. Banners e anúncios tradicionais são formas limitadas de usar todo o potencial do mobile.
  2. Além da localização, é essencial entender o contexto e o perfil do consumidor. A localização deve apontar com precisão os movimentos do usuários, e o publicitário deve entender o contexto para saber como aplicar as informações de forma assertiva no seu marketing mobile.
  3. Existem diversas soluções para medir a efetividade da sua campanha, mas uma plataforma de publicidade nativa permite mensurar resultados desde a primeira impressão da marca até o momento de compra.
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.