Categorias

Arquivo

19 de outubro de 2016

Você já empacou na fase de um joguinho gratuito para smartphone e se viu prestes a comprar alguns boosters a fim de avançar na brincadeira? É exatamente esse o conceito freemium, neologismo formado pela junção das palavras "free" e "premium". O termo é aplicado para diversos softwares, aplicativos e games que disponibilizam uma versão grátis, mas oferecem a possibilidade do usuário utilizar recursos mais completos mediante pagamento. Tal modelo de negócio está se tornando mais e mais comum no ecossistema mobile e tem nos games uma ampla gama de casos para discutirmos.

O recente fenômeno Pokémon Go ilustra bem a ideia de freemium. O jogo é distribuído gratuitamente para smartphones e tablets pela produtora Niantic Labs, mas possui, em sua interface, uma loja virtual na qual os jogadores podem adquirir poderes e equipamentos especiais, com o intuito de fazer upgrades mais rápidos em seus personagens. Tais benefícios são parte do lucro que o game gera para sua produtora.

Os jogos da publisher King.com também se tornaram bastante emblemáticos por utilizarem o modelo freemium em suas interfaces. A King, responsável pela criação dos populares Candy Crush e Farm Heroes, disponibiliza uma série de games gratuitos para download e oferecem vidas e power ups restritos para os usuários. Todos os seus produtos possuem lojas virtuais que permitem fazer in-app purchases – compras realizadas dentro do sistema do jogo. Com um portfólio repleto de games que seguem esse modelo, uma empresa como a King obtém lucro através das transações realizadas pelos milhões de players que utilizam seus produtos.

Há também a possibilidade de pagar para utilizar um game ou app sem publicidade em sua interface. Nesse caso, a versão gratuita possui vídeos ou banners que são exibidos para o usuário e a versão paga remove os anúncios oferecendo algum feature extra no sistema. É o caso do serviço de streaming de música Spotify, em que os assinantes premium têm uma experiência mais linear, pois não são interrompidos pela publicidade, o que pode quebrar o clima da audição. Assim, se você estiver ouvindo sua playlist preferida de punk rock, não será incomodado com o anúncio do novo lançamento da Beyoncé entre um som dos Ramones e outro dos Dead Kennedys.

O modelo discutido neste texto é uma possibilidade bastante fértil para se trabalhar no universo mobile. Por meio de uma estratégia de produto bem delineada, é possível oferecer benefícios pagos dentro de games e apps, uma experiência complementar significativa para usuários mais engajados.

Também é importante mencionar que a ideia de freemium pode ser uma excelente porta de entrada para empresas mais novas, a oportunidade de mostrar uma ideia de maneira gratuita com projeções de pagamento a curto prazo.

>> Precisa de um atalho?
  1. Freemium é um termo que surge da junção das palavras "free" e "premium".
  2. O modelo é amplamente utilizado por games como Candy Crush, Farm Heroes e Pokémon Go, disponibilizados gratuitamente para download, mas com lojas virtuais que permitem a compra de vidas, poderes especiais, equipamentos etc.
  3. Mediante uma estratégia bem traçada, um app mobile freemium pode atrair uma grande quantidade de usuários em sua plataforma, que são potenciais consumidores de algum tipo de benefício pago do sistema.
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.