Categorias

Arquivo

29 de agosto de 2016

Os sistemas de geolocalização estão redefinindo o mobile marketing, não resta dúvida. Portanto, é um ótimo momento para entender a fundo essa tecnologia, que traz novas formas de envolvimento das marcas com seus consumidores. Se você ainda não está pensando nesses termos, preste atenção, pois é muito provável que seu público-alvo já esteja nesse caminho.

Mas, afinal, o que é geolocalização? Em termos práticos, é a tecnologia que utiliza o GPS para estabelecer as coordenadas geográficas de latitude e longitude de um telefone celular ou de um computador. A evolução tecnológica trouxe a esses sistemas mais precisão, tornando-os responsáveis por uma camada de dados que faz a conexão entre os mundos físico e virtual.

Esse universo é amplo e você pode ter utilizado o sistema hoje durante o seu dia, mesmo sem perceber. Marcou o restaurante quando publicou uma foto no Instagram? Escolheu uma rota alternativa no Waze para desviar do trânsito? Procurou no Google Maps o supermercado mais próximo? Então seu mundo já é geolocalizado.

A alta penetração dos smartphones propicia o aumento da relevância da geolocalização. E nesse ponto estamos indo bem. Uma pesquisa da MMA aponta que já chegamos a mais de 90% de penetração entre usuários de 14 a 34 anos, 89% de 35 a 44 e 86% de 45 a 55.

A geolocalização permite ações mais personalizadas no marketing móvel, inseridas num contexto específico. As marcas deixaram de falar apenas com alguém que está na frente de um computador e atingiram um público em movimento que pode estar nas proximidades do seu serviço ou da sua marca, procurando informações e, portanto, suscetível a sugestões.

Há alguns caminhos para aproveitar essa proximidade. Comércios e serviços são os principais beneficiados. Por exemplo, é possível mostrar a um consumidor que um item procurado pode ser encontrado numa loja nas redondezas. Muitas marcas têm investido no próprio app para se aproximar do consumidor em trânsito, dentro de uma determinada distância de seu ponto de venda, seja uma loja, um restaurante ou mesmo uma promoção em local específico.

A área de interesse a ser coberta dentro do planejamento pode englobar também a de concorrentes como uma forma de atrair o consumidor para os seus produtos. A busca na web móvel, a exemplo dos desktops, também se torna instrumento importante para capturar a atenção do consumidor, só que com mais chances de guiá-lo até onde vai encontrar o que busca, já que ele está se movendo.

O fato de as pessoas terem passado a postar suas localizações em redes sociais as fez mais ativas e familiarizadas ao mundo geolocalizado. Fica mais fácil entender o conteúdo que recebem por meio dessas plataformas. Desde, claro, que sejam informações úteis e relevantes.

Foi nesse contexto de engajamento de usuários que cresceu o uso da geolocalização em diversos aplicativos e nas redes sociais, para mostrar onde a pessoa esteve ou está. Há quem vá mais além, como é o caso do Waze, que detém informações ainda mais valiosas, ou seja, para onde o consumidor está indo e qual será seu trajeto.

Pronto para entrar nesse universo e usar suas estratégias para aproximar-se dos seu público-alvo?

>> Precisa de um atalho?
  1. Os sistemas gelocalizados estão redefinindo o mobile marketing.
  2. A evolução tecnológica traz a esses sistemas muito mais precisão e possibilita proximidade com os consumidores.
  3. Há alguns caminhos para aproveitar essa proximidade. Isso pode acontecer via app ou busca na web, dentro de uma determinada distância de seu ponto de venda.


Jornalista com experiência em grandes jornais, como Estadão e O Globo, mídia especializada da área de tecnologia e atualmente sócia-proprietária do Inovação nas Empresas, que tem a proposta de discutir a transformação digital no mundo empresarial. Quer saber mais? Conheça nossos autores
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.