Categorias

Arquivo

12 de janeiro de 2017

Quem trabalha com publicidade tem enfrentado desafios cada vez maiores para fazer com que as marcas alcancem visibilidade e tenham real relevância na vida das pessoas. O cenário não é novidade para quem é da área: concorrência acirrada, consumidores dispersos, os C-level das empresas insistindo em continuar com velhas táticas em suas campanhas de marketing – muito por desconhecimento do que pode ser feito para além delas. Nesse contexto, a geolocalização vem se mostrando, entre as novas tendências, como uma das possibilidades mais interessantes. Desde que usada com bom senso e criatividade, isto é, sem ser invasiva e/ou impositiva.

Dê uma olhada nas melhores campanhas de marketing que usaram a geolocalização nos últimos tempos. São cases que podem inspirá-lo e mostrar novos e interessantes caminhos.

Sorvetes Van Leuween
A loja de sorvetes novaiorquina Van Leeuwen passou a oferecer a seus clientes a possibilidade de pagamento via mobile. Até aí, nada de novo. A grande jogada foi estabelecer uma parceria com o PayPal para que isso acontecesse. O cliente que deseja pagar com o smartphone deve usar o app do PayPal. E o aplicativo usa a geolocalização para saber quando a pessoa está próxima de uma Van Leeuwen, oferecendo diferentes promoções. Para completar, é possível fazer o pedido via app e pagar automaticamente.

Ônibus Turístico
Essa já dá para tentar em São Paulo. Em Nova York, Chicago, São Francisco e Los Angeles, os ônibus turísticos de dois andares foram escolhidos para aumentar a performance da mídia out of home, usando geolocalização. Com base nos dados de clusters oferecidos pelas operadoras de telefonia, foi possível determinar o perfil médio dos usuários desses ônibus. Dessa maneira, campanhas foram criadas e direcionadas exatamente para eles que, quando entravam em determinada área da cidade, tornavam-se alvo de anúncios mobile. Estes, por sua vez, faziam referência a campanhas também visíveis no mobiliário urbano. Tudo combinado, reforçando a marca e aumentando visibilidade e recall.

Marketing Social
Para não dizer que só os cases lá de fora são legais, o Brasil recebeu uma prata no Smarties, prêmio da Mobile Marketing Association (MMA) numa campanha de cunho social importantíssima: a proteção da população em áreas dominadas pelo tráfico no Rio de Janeiro. Com o uso de geolocalização para identificar pessoas em regiões de risco, eram enviadas mensagens de texto com o número do Disque Denúncia, para que fosse delatado o uso ilegal de armas. O resultado? Um aumento de 250% nas denúncias e centenas de armas e munições apreendidas das mãos dos bandidos.
A inspiração está aí. Agora é usá-la de forma criativa e, em 2017, conseguir sair da caixa, trazendo inovação e resultados para as marcas.

>> Precisa de um atalho?
  1. Geolocalização é umas das ferramentas mais interessantes entre as novas tendências de marketing digital, desde que não seja invasiva e/ou impositiva.
  2. Marcas de todos os tamanhos podem usar geolocalização em suas estratégias de marketing.
  3. A geolocalização e a publicidade móvel podem ser parte de uma ação que combine outras mídias, como o mobiliário urbano.


Thiago Costa é jornalista e mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP e especialista em Marketing pela FAAP, onde atua na Faculdade de Comunicação e Marketing, como professor do curso de Publicidade e Propaganda e coordenador do curso de pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital. É sócio da agência EVCOM, trabalhando na comunicação entre pessoas e marcas desde 2004. Quer saber mais? Conheça nossos autores
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.