Categorias

Arquivo

12 de junho de 2017

Ninguém duvida que usar geolocalização nas campanhas pode trazer um bom retorno sobre o investimento. As principais tendências de marketing móvel, de acordo com a MMA, têm a vantagem de atingir o cliente certo, no momento certo, considerando contexto e entregando conteúdo de relevância.



Mas você sabe como geofencing ou beacons podem ajudá-lo a adquirir e reter clientes? Ou como construir estratégias que levam em conta os ambientes online e offline? Mostramos abaixo algumas estratégias de sucesso e novas tendências para testar hoje e amanhã.

Contexto
Mais do que ser potencialmente ignorada, uma mensagem mal segmentada pode trazer prejuízo para a sua marca. Por outro lado, quando a segmentação é bem feita e considera, principalmente, o contexto do usuário, você pode entregar mensagens relevantes ou mesmo levar seu target direto para a loja.

A SulAmérica lançou no Waze uma campanha de publicidade nativa que exibe para motoristas dicas de segurança de trânsito contextualizadas, como mostramos aqui. Com foco no Rio de Janeiro e em São Paulo, a campanha usa o Zero-Speed Takeover, que exibe anúncios personalizados para os usuários quando o carro está parado.

anuncios SulAmerica Waze Ads

Eles são avisados sobre cruzamentos com alto índices de acidentes ou, em bairros boêmios à noite, sobre a importância de não beber se forem dirigir. Com mais de 20 anúncios criativos ativados por geolocalização em 20 contextos de trânsito diferentes. O recall de campanha passou de 400%.

Do online ao offline
Os indicadores de uso de smartphone só sobem, e parece que essas tecnologias vieram para ficar. Ferramentas georreferenciadas podem ser o elo de ligação entre o mundo físico que conhecemos tão bem e o ambiente digital ao qual dedicamos cada vez mais horas do nosso dia - de acordo com pesquisa da MMA (Mobile Marketing Association), o brasileiro passa em média 3h14 por dia conectado. Olhando apenas para os Millennials, a estatística sobe para 4 horas.

Pensando nisso, o Grupo CCR - que administra a maior parte das rodovias no Brasil - criou uma parceria com o Waze para conectar as rodovias do país. A companhia atualiza os Wazers com o movimento das estradas e as condições climáticas, enquanto os motoristas reportam situações em tempo real, e podem dirigir muito mais tranquilos com informações valiosas para quem pega a estrada.

Georreferenciamento com geofencing ou beacons
Geofencing é a definição de um perímetro virtual que permite a entrega de publicidade relevante a partir de segmentação geolocalizada. Essa é uma técnica de geo-conquesting, conceito que o Fernando Dinelli já apresentou aqui no The Compass. Geralmente, o geofencing é usado para raios maiores, mas quem quer garantir maior precisão também pode optar pelo uso de beacons, dispositivos que podem ajudar a enviar mensagens em pontos estratégicos dentro da fence..

Eles podem gerar tráfego para a loja, com dados sobre quem é e onde está o cliente - ultimamente têm sido também usados na coleta de dados secundários e terciários. Trata-se de um potencial ainda a ser explorado e, à medida que as empresas sofisticam seu processamento de dados, podem se tornar ainda mais relevantes.

Realidade aumentada
Com certeza você já ouviu falar em realidade aumentada. Um bom exemplo é o jogo Pokémon Go  que virou febre no mundo todo no ano passado, levantando discussões sobre como iremos interagir com essas tecnologias móveis num futuro próximo. 

A realidade aumentada pode ainda aprimorar experiências dentro da loja, ajudando consumidores a encontrarem produtos, preços, reviews e outras informações importantes. A rede Sephora, por exemplo, tem um app que reconhece quando os clientes entram na loja e oferece promoções.e faz o upload do carrinho de compras.

Para aplicativos de navegação como o Waze, esse tipo de tecnologia poderia inaugurar um momento totalmente novo: imagine poder ver sugestões de restaurante em tempo real, navegação e avisos no retrovisor ou pára-brisa do seu carro. Essa realidade é só uma questão de tempo, como podemos ver de perto no ano passado no Salão Internacional do Automóvel do ano passado, em exemplos como o aplicativo de painel Ford Sync. Exemplos não faltam de empresas que já estão aproveitando as possibilidades da geolocalização. Entre nessa onda e não fique para trás!

>> Precisa de um atalho?
  1. Campanhas de marketing por geolocalização são tendência no mundo todo e vieram para ficar.
  2. Estratégias com foco em contexto, na integração entre on e offline e no uso de georreferenciamento por beacons ou geofencing podem ajudar a trazer mais retorno para o seu investimento em marketing.
  3. A realidade aumentada é a nova fronteira dos aplicativos de navegação e tem o potencial de construir uma experiência totalmente nova.

Jornalista e escritora, Jennifer Queen é apaixonada por tecnologia, mídias novas e antigas e por livros (inclusive os de papel). Com MBA em Marketing Digital pela FGV-SP, compra tudo pela Internet e fala fluentemente inglês, francês e espanhol. Hoje trabalha em uma agência de comunicação e quer ajudar a construir o futuro da sociedade conectada. Nas horas vagas, escreve em seu blog no HuffPost Brasil. Quer saber mais? Conheça nossos autores.






facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.