Categorias

Arquivo

23 de junho de 2017

Basta a temperatura cair alguns graus para as pessoas acabarem com o estoque dos aquecedores e edredons. Todo mundo já viveu esse fenômeno depois das noites geladas que antecedem o inverno. E nessa corrida por casacos, luvas, botas, e acessórios que ajudem a espantar o frio, quem se dá bem são as marcas que sabem antecipar os passos de seus clientes.


Analisamos os dados do Waze de 2016 para entender como as pessoas se comportam nos primeiros dias com cara de inverno do ano. No ano passado, São Paulo teve o mês de junho mais frio em 22 anos. As madrugadas do dia 10 e do dia 13 foram especialmente geladas, quebrando recordes de temperatura baixa - o que estimulou o consumidor a ir às compras de inverno. A procura foi tão grande que algumas lojas, que haviam sido mais conservadoras na compra de produtos por causa da crise, ficaram sem estoque. Quem se preparou se deu bem. Nas duas semanas mais frias de junho, observamos um crescimento relevante nas navegações para lojas de vestuário e calçados, lojas de departamento e lojas de cama, mesa e banho:


O efeito das temperaturas baixas também é percebido nas buscas do Google. Em 2016, bastou o frio bater os 14 graus para que as buscas dos brasileiros pelos termos “temperatura” e “roupas de inverno” quadruplicassem. E não pense que biquínis e roupas de praia ganham mais atenção dos consumidores durante o calor: em 2016, o crescimento nas buscas por roupas de outono-inverno foi duas vezes maior que por primavera-verão.

Esse interesse ficou bem claro nas navegações do Waze em São Paulo para lojas fast-fashion em 2016. Na semana do dia 6 de junho, as lojas Renner atingiram o maior número de navegações do ano, enquanto a C&A alcançou, nos mesmos dias, seu segundo maior pico de navegação, ficando atrás apenas do Natal.


A busca por aquecedores também movimentou bastante as maiores lojas de departamento do país. O Ponto Frio apresentou na semana do dia 6 de junho um volume de navegações 105% acima da média do ano, mas não foi a única que se destacou, quando analisamos o aumento do tráfego em relação à semana anterior:


Os dias mais frios do ano pegam os consumidores de surpresa e abrem a temporada de compras de inverno. Você pode aproveitar esse momento para influenciá-los. O que sua marca pode oferecer para se tornar mais relevante nesta época tão lucrativa para o mercado?

Descubra quais serão os dias mais frios da sua região, e prepare-se!SaveSave
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.