Categorias

Arquivo

29 de setembro de 2017

Já falamos muito aqui no The Compass sobre marketing de localização. Quem participou do nosso webinar em parceria com a IAB conheceu o potencial que a geolocalização tem para marcas que querem se comunicar com as pessoas que estão perto das suas lojas. E isso continua sendo verdade, mas depois de muito falar em location-based marketing, percebemos que era hora de ampliar o diálogo.

O Waze atinge mais de 10 milhões de brasileiros. E essas pessoas não passam pouco tempo no trânsito: em média, os motoristas ficam 1h34 no trânsito. Em grandes capitais, esse tempo é ainda maior: no Rio de Janeiro, ele passa de 2 horas — um tempo precioso para o consumidor que trabalha 8 horas, e ainda divide o resto do seu dia com buscar os filhos na escola, passar no mercado, e treinar na academia, entre outras atividades pessoais. Nessa rotina, o mobile está sempre presente, da hora de acordar até a hora de dormir e ligar o alarme para o próximo dia.


Qual característica faz parte de toda essa rotina? Movimento. O consumidor divide seu dia em momentos on-the-go, de deslocamento, e é neles em que o Waze está presente. Percebemos então que estava na hora de mudar nosso foco de location-based marketing para mobility-based marketing. Pois as oportunidades que o Waze reserva para o marketing vão além da geolocalização: oferecemos, sim, precisão de localização, mas também a inteligência de navegação para destinos e o contexto do momento — um detalhe que faz toda a diferença.

A mobilidade e o last mile to store

Quando passamos de mobile para mobility, acompanhamos o consumidor em movimento, e conseguimos algo que nenhuma outra mídia conseguiu antes: impactar e influenciar o no last mile, nos últimos instantes antes dele chegar no ponto de venda. Em julho deste ano, apresentamos junto com a MMA (Mobile Marketing Association) o conceito do last mile em um playbook. Com cases e dados, mostramos como a mobilidade pode fazer a diferença na decisão de compra do motorista. Neste gráfico de navegações a restaurantes de fast-food, por exemplo, vemos que, no horário do almoço, a campanha de mobility marketing teve uma grande influência.


Em terra de mobility-based marketing, contexto é rei

O comportamento dos motoristas que dirigiram até o estabelecimento de fast food é um bom exemplo de como o contexto tem influência no impacto de uma campanha de mobility marketing. Observamos neste gráfico um efeito claro do contexto de tempo no sucesso da estratégia. Sabemos também que a localização tem uma grande influência nesse ponto: em anúncios do Waze que usam o recurso “Dirigir até lá”, quanto menor a distância do desvio de trajeto, maior é a taxa de cliques.

Além do tempo-espaço, uma campanha de mobility marketing bem sucedida depende de outros fatores. Como mostramos aqui no The Compass, até mesmo a queda nas temperaturas muda o comportamento do consumidor e traz oportunidades para as marcas.

Se o mobility-based marketing traz mais precisão e inteligência para capturar a atenção do consumidor on-the-go, quem quer atrair pessoas para seus pontos de venda no last mile to store também precisa ter uma estratégia precisa, que engloba todas as motivações que influenciam o consumidor. Para isso, acompanhar e aplicar os dados de mobilidade a seu favor é essencial.

De location-based para mobility-based marketing. De geolocalização para mobilidade. É este o caminho que estaremos percorrendo daqui em diante, para acompanhar um consumidor cada vez mais on-the-go e aproveitar ao máximo todas a inteligência que o mobility oferece para as marcas.

>> Precisa de um atalho?

  1. De location-based marketing para mobility-based marketing: as oportunidades que o Waze reserva para o marketing vão além da geolocalização.
  2. O consumidor divide seu dia em momentos on-the-go, de deslocamento, e é neles em que o Waze está presente.
  3. Em terra de mobility-based marketing, contexto é rei.
SaveSaveSaveSave
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.