Categorias

Arquivo

23 de agosto de 2017

O varejo sempre foi um setor competitivo, e isso não é novidade para ninguém. E quem quer se destacar na disputa pela atenção do consumidor precisa entender que, na era mobile, a lógica precisa ser diferente. Como mostramos aqui no The Compass, nada está mais próximo do consumidor que seu smartphone. As pessoas conferem seus celulares, em média, 150 vezes por dia, em checagens rápidas que chamamos de micro-momentos. Pequenas interações que, quando bem aproveitadas, fazem toda a diferença nas decisões de compras dos consumidores.

O mobile trouxe ferramentas valiosas para lojas físicas que querem explorar esse potencial, estabelecendo um vínculo muito mais próximo e efetivo com clientes em potencial. Descubra como a mobilidade e a inteligência local podem ajudar você a atrair pessoas para o endereço do seu negócio e alavancar suas vendas.

Last Mile to Store

Televisão, jornal, internet: nenhum meio consegue influenciar o cliente tão próximo ao momento da compra quanto o mobile. Só ele consegue chamar a atenção do consumidor no instante em que ele está se deslocando em direção à sua loja (ou ao seu concorrente). Fazendo anúncios em aplicativos como o Waze, você consegue construir uma estratégia de marketing que acompanha toda a jornada de decisão de compra do consumidor, que vai do reconhecimento de marca até a last mile (última milha) que leva à sua loja.

Aproveitar o potencial do fator last mile fica mais fácil quando aprimoramos ele a partir dos dados que conseguimos extrair com a mobilidade. É nos deslocamentos diários dos consumidores que enxergamos a rotina e as motivações que movem suas decisões. A partir de dados do Waze, sabemos, por exemplo, que as pessoas têm intenção de se deslocar a supermercados na segunda-feira ou no sábado, e que no sábado anterior a datas comemorativas como o Dia dos Pais, boa parte dos consumidores ainda não compraram seus presentes. A riqueza de informações sobre o consumidor que a mobilidade traz nos ajuda a entender os momentos do ano com maior potencial de alavancar vendas: e nossos dados mostram que datas como o Dia dos Namorados, e oportunidades como as férias de inverno, ainda são os melhores momentos para influenciar seu cliente na last mile de suas compras.

Mobility-based ads

Com todas essas informações em mãos, e a possibilidade entrar em contato com o consumidor no momento em que ele está fazendo sua decisão de compra, basta escolher qual é a melhor estratégia de mobility marketing para a sua marca. As possibilidades são inúmeras: você pode apostar em promoções relâmpago para quem circula perto de lojas físicas com ou até desviar a atenção de quem está perto de pontos físicos da concorrência, com o que é conhecido como geo-conquesting — uma ótima tática para se destacar nessa disputa acirrada que é o varejo. A mobilidade do consumidor conta com diferentes momentos, e aplicativos, como o Waze, permitem que você siga o caminho inteiro do consumidor com diferentes tipos de anúncios, como nesse exemplo da iPlace:

anúncios Waze Ads iPlace consumidor mobile mobility marketing
Da busca do endereço, à escolha do trajeto, à notificação que lembra o usuário quando ele chega perto da loja: tudo para completar aquela last mile, que antes do mobile, não era preenchida. Cada vez mais pequenas e grandes marcas no Brasil têm apostado nessa estratégia com mobility-based ads, e os resultados são positivos. Em uma campanha recente, a GM conseguiu aumentar em 152% o número de navegações para suas lojas em São Paulo com anúncios no Waze sobre uma feira de descontos.

Novos recursos

Os smartphones trouxeram diversas possibilidades para o varejo que, junto com uma estratégia de marketing apropriada para a mobilidade, podem alavancar ainda as vendas em loja. É o caso de soluções mobile que dispensam ou agilizam as filas no caixa. Diversas marcas de varejo estão apostando na criação de apps que oferecem uma experiência mais ágil de compra, seja em lojas físicas ou online, como é o caso da Amazon com sua one-click purchase. Mas você não precisa criar um novo sistema ou um aplicativo para ter os benefícios do pagamento digital. Opções alternativas à máquina de cartão, como o Android Pay, já são uma realidade no mercado brasileiro e aumentam a rotatividade da sua loja e deixam a vida dos consumidores mais fácil.

Outro novo recurso que a mobilidade nos trouxe foi o crescimento de assistentes virtuais e os chatbots, que oferecem uma experiência de compra mais ágil e eficiente ao consumidor.

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico mostra que 73% dos consumidores preferem ser atendidos por assistentes virtuais do que ter que lidar com as filas de espera do tradicional call center. Grandes nomes do varejo brasileiro já perceberam essa tendência e entraram na onda: a Casas Bahia, por exemplo, tirou as dúvidas dos clientes durante a Black Friday no Facebook Messenger com o personagem Bahianinho.

A mobilidade abre muitas portas para quem quer se destacar no varejo e influenciar a decisão de compra do consumidor. Basta escolher a estratégia mais adequada para o que você precisa, e se manter sempre atento às tendências que estão movimentando o mercado.


>> Precisa de um atalho?
  • O mobile é o único meio que consegue influenciar a decisão de compra do consumidor quando ele está se dirigindo para a loja, preenchendo o espaço que chamamos de last mile to store. 
  • Aplicativos, como Waze, permitem que marcas explorem esse potencial com uma estratégia de mobility-based ads, que é mais efetiva quando planejada em cima de dados sobre o comportamento do consumidor. 
  • Mobile payments e chatbots são outras tendências mobile que podem ajudar o varejo a alavancar suas vendas, oferecendo também uma experiência de compra mais eficiente. 
facebook twitter email

Já falamos muito sobre a gente

Vamos falar de você

Será que acabamos se tornam melhores amigos ? Você vai ouvir de nós em breve.